Como conservar seu Vinil

recanto do lazer piscinas

Como conservar seu Vinil

Observe que iremos abordar assuntos importantes para preservar a qualidade da sua piscina de vinil , e veja a preocupação que temos em relação a sua satisfação e bem estar.

Leia com atenção estes procedimentos e sugestões, pois é um trabalho de prevenção.

O revestimento vinílico é um bolsão que envolve a piscina. Produzido dentro da mais alta tecnologia disponível no mercado de piscinas com a qualidade. Proporciona um melhor acabamento, durabilidade e impermeabilidade.

A confecção dos bolsões de vinil vem com garantia de 3 anos, em 4 espessuras diferentes (vinil 0,6 mm / 0,7 mm / 0,8mm e 1,00 mm atóxico).

E garantia de 5 anos para espessura (1,5 mm), conforme certificado de garantia (página 17).

Para garantir a durabilidade da sua piscina de vinil a Sodramar recomenda os seguintes cuidados;

Seguir as instruções de uso dos produtos químicos, com relação a dosagem, periodicidade, (conforme manual pág. 12) etc.;

Seguir as instruções do fabricante do equipamento de filtragem;

Não utilizar material abrasivo na limpeza do vinil, principalmente na borda; esse procedimento agride o material retirando sua coloração.

Não utilizar objetos pontiagudos que possam ocasionar danos; como furos, rasgos e deformidades no material.

Manter a piscina constantemente com água no nível.

É de extrema importância calcular e determinar o número de equipamentos a partir das seguintes informações:

Dispositivos de retorno: vazão/hora do filtro dividida pela vazão/hora do dispositivo (1.1/2= 6m3/h);

Dreno principal: vazão/hora do filtro dividida pela vazão/hora do dreno (1.1/2 = 12m3/h);

Dispositivos de hidromassagem: proporcional à capacidade do filtro; Para as áreas de hidromassagem com vazão maior do que a capacidade do filtro, será necessário prever a inclusão de uma bomba auxiliar;

Skimmer: vazão/hora do filtro dividida pela vazão/hora do skimmer (11m3/h). Levar em conta o número de drenos e o sentido dos ventos predominantes;

Para aquecimento da água utilizar somente os sistemas do tipo de passagem como o Trocador de Calor  e para isso exija-se o vinil específico para aquecimento (conforme manual pág 3);

Não deixar cair objetos sólidos pesados ou pontiagudos na piscina;

Não permitir a colocação de cadeiras ou outros móveis dentro da piscina, a não ser os que se destinam especificamente para esse fim;

Proceda aos cuidados de tratamento da água, utilizando-se dos acessórios tais como escovas, aspiradores, etc., especificamente destinados ao tratamento de piscinas de vinil (aspiradores de cerdas macias e cantos arredondados, nunca utilize aspiradores de rodas ou esferas. (conforme manual página 13);

Realize a aspiração da piscina com o filtro na posição drenar;

Ao utilizar-se de produtos químicos para o tratamento da água da sua piscina, siga corretamente as instruções do fabricante; nunca utilize cloro em quantidade acima do recomendado, nem adicione à água da piscina de maneira direta ou muito concentrado. (O cloro produz reações químicas na água. Colocado diretamente em contato com o revestimento vinílico, ou outras partes plásticas do equipamento, provocará danos ao material atingido, até mesmo o seu derretimento), o que não envolve a garantia da empresa, conforme manual;

Nunca esvazie a piscina. Não é necessário esvaziá-la para promover o tratamento da água e sua filtragem;

A água deve estar devidamente clorada com cloro residual na faixa 1,0 ppm a 1,7 ppm. (manter alcalinidade nos níveis entre 80-120 ppm);

Mantenha sempre o pH na faixa de 7,4 a 7,8, utilizando-se para isso, do medidor de nível do pH. Permanecendo coberta nos períodos prolongados em que não é usada como, por exemplo, no inverno a água manter-se-á limpa. Antes de ser coberta, portanto, a piscina deve estar limpa, com a sua água tratada, devidamente clorada e com o pH estabilizado, de modo a impedir a procriação de germes.

O uso de capa sobre a piscina é recomendado, também, porque impede que os raios solares provoquem a precoce descoloração do revestimento vinílico. Outra observação importante é que a capa não pode ser guardada ao sol, pois o cloro que estiver contido na mesma, quando exposto ao sol produzirá reações diversas, podendo afetar o material da capa.

Nunca coloque as capas (Térmica ou XP) logo após a aplicação de produtos químicos. Esse procedimento impede a dissipação dos produtos químicos, o que pode causar enrrugamento, descolaração da borda, assim como a corrosão das capas (Térmica ou XP).

Assentar o revestimento vinílico depois de concluída a construção da base de alvenaria da piscina, seguindo as instruções contidas em projeto específico. Caso não exista um projeto feito por engenheiro civil ou arquiteto de sua confiança, a base poderá ser construída conforme o roteiro que indicamos no manual (página 9), lembrando que as estruturas de alvenaria devem guardar proporção com a quantidade de água que irão armazenar e o tipo de solo em que foram feitas, sob pena de rompimento das paredes ou do piso, ou de aparecimento de fissuras, rachaduras ou trincas;

Nessas partes o vinil não poderá ser pressionado contra a alvenaria, pois poderá romper / rasgar o revestimento e ocasionando o vazamento de água.

Em suma para evitar o surgimento de rugas é indicado que mantenha-se em bom estado os dispositivos de nível, bem como evitar que sejam criados furos ou fissuras no mesmo.

Evite Manchas:

É fundamental tomar medidas preventivas para evitar esse fatores que causam manchas, onde podemos citar;

O uso inadequado de produtos químicos, podem submeter o revestimento a perder sua coloração natural e enrijecer o mesmo, neste caso torna-se necessário proceder à substituição total do revestimento vinílico.

Quando ocorrem acidentes com o uso indevido de cloro, acima do recomendado o material deverá ser submetido a uma avaliação técnica, se houver essa possibilidade fusão do vinil pela solda, poderá , eventualmente, ser efetuada uma recuperação parcial do revestimento.

Fungos e Algas: Podem se formar em épocas diferentes do ano. Podem ser também oriundas da vegetação que circunda a piscina. A solução, nesses casos, é aplicar algicida na dosagem indicada pelo fabricante.

Manchas de Ferrugem: utilização de palha de aço para limpeza das pedras ou para limpar as bordas da própria piscina, podem cair fragmentos dessa palha dentro da água, que com pouco tempo formarão as manchas de ferrugem. Ou a queda de outros materiais ferrosos, como prego, tampinhas de garrafa, etc. Já em determinadas localidades, a própria água já contenha, em sua formação, algum, ou alguns tipos de metais. Nesses casos já existem produtos químicos adequados para o combate a cada tipo de ocorrência.

Bronzeadores: é impróprio o uso de bronzeadores ou protetores com pigmentação, use sempre o incolor. O excesso de bronzeador ataca severamente o revestimento de vinil, portanto, evite o acesso a piscina após aplicação desta substância. O óleo se concentra na borda, e com o tempo, pode reagir quimicamente, causando uma mancha (amarelada) em toda a borda. A limpeza da borda deve ser feita no máximo no dia seguinte (24 h) à utilização da piscina pelos banhistas, esse procedimento evita a impregnação dos bronzeadores e protetores na borda da piscina.

PH: O desequilíbrio do PH pode acarretar ou facilitar o surgimento de manchas. Enfatiza-se a recomendação de manter o PH sempre equilibrado (entre 7.4 a 7.8), como fator de segurança para o bem estar dos usuários e para a conservação do revestimento vinilíco.

Evite Rugas:

As rugas na piscina de vinil podem ocorrer devido a alguns acidentes ocorridos na mesma. O material pode conter pequenos furos que permitem a passagem de água, formado bolhas de água, que após se dissolverem, formam as rugas no vinil.

Outro causa provável pode estar nos dispositivos de nível da piscina, onde em sua ausência ou má utilização permite que a água transborde e passe para trás do vinil e aloja-se no fundo, repetindo o mesmo processo dos furos.

Não é indicado deixar o material com água por trás por mais de uma semana, o material pode sofrer processo de dilatação.

Outra causa de rugas pode ser a ausência de água na piscina, vale lembrar que a piscina de vinil nunca deverá ser esvaziada.

É possível que forma-se rugas durante a instalação, para evitar e previnir-se desse problema, o instalador irá tensionar o revestimento vinilico o máximo que puder, deixando em muitos casos, alguns locais como os cantos por exemplo, um pouco distante da alvenaria. Isso é uma prática normal e não representa nenhum defeito.

Reparos:

O revestimento vinílico apresenta uma grande vantagem em relação sobretudo, aos antigos azulejos; se houver necessidade de efetuar reparos, esses são fáceis de se fazer, podendo o próprio usuário executá-lo sem a necessidade de quebrar absolutamente nada, nem mesmo esvaziar a piscina, através do Kit reparo de vinil. A Recando do Lazer Piscina  disponibiliza, através das melhores revendas e parceiros de piscinas do pais. Esse Kit contém cola especificamente destinada para promover a solda química, a frio, e sua aplicação se dá até mesmo embaixo dágua.

Furos ou cortes: podem ocorrer por uso de acessórios de limpeza inadequados, não especificados pela fábrica, conforme manual (pág. 13);

Aspirador inadequado ou com cerdas gastas. Abrasão do material por cabo de alumínio. A solução é fazer o reparo utilizando-se do Kit Reparo, caso o corte seja de pequena proporção. No contrário, o revestimento deverá ser enviado à fábrica para verificar a possibilidade do reparo em máquina;

É contra-indicado o uso de aspirador, escova e peneira que não sejam especificadas para piscinas de vinil;

Há casos em que a estrutura da piscina apresenta acabamento rústico, com saliência, que provocam um maior atrito do aspirador, ocasionando micro-furos;

Pode ocorrer também o descuido do usuário com relação à troca do protetor da escada quando este se desgastou, resultando em avaria no vinil. Aplica-se a mesma solução indicada para os cortes.
Vazamento: O primeiro passo é deixar a água abaixar até estagnar. Se a água baixar até os dispositivos, provavelmente o vazamento estará ocorrendo nos dispositivos ou no sistema filtrante; caso a piscina se esgote por completo é sinal de que o problema está localizado no dreno. Se o nível da água se mantiver em determinado ponto, deve-se fazer uma inspeção visual neste ponto, onde provavelmente deverá se encontrar algum furo ou rasgo. Vale lembrar que a reposição da água da piscina, porventura esvaziada para reparos do revestimento que não sejam decorrentes de defeitos do produto, fica por conta do proprietário.

Alvenaria: problemas como trincas, fissuras ou rachaduras, ou qualquer outro problema estrutural na piscina devem ser prontamente corrigidos. Entretanto, a remoção do revestimento vinílico, dos dispositivos de retorno e de aspiração, do dreno de fundo ou do perfil, poderá acarretar danos irreversíveis ao revestimento. Recomendamos que, primeiro seja consultada a empresa que efetuou a venda e a instalação do equipamento. Lembramos que o inadequado manuseio, realizada por pessoas não autorizadas, poderá agravar o dano e excluir a melhor possibilidade de recuperação.